Sobre pesquisa e outras infâmias

Diário de campo de dois espectadores e um pródigo bucaneiro.

sexta-feira, março 03, 2006

CAVEAT EMPTOR

Existem coisas misteriosas no proceso da descoberta científica, existencial ou filosófica, e existem pessoas interessadas em que essas (des)cobertas não sejam feitas.

Por exemplo, A polêmica entre a Igreja e Galileu Galilei se resumiu à luta pelo monopólio da linguagem que permitia o conhecimento do universo. Digamos assim, o latim, que era a lingua que Deus entendia, versus a geometria que era a lingua proposta por Galileu para entender as coisas de Deus. Assim, a possibilidade do surgimento de outros interlocutores divinos na terra, obviamente, não agradou aos despachantes da burocracia celestial.

Outras coisas não menos misteriosas observei, por exemplo, na descoberta do mundo que Ana Cecília fez nestes quatro anos. Por que uma rosa vermelha pode ser tão assustadora? Alguém mora na coluna do elevador do prédio? Porque as vezes, não temos nada no bolso da camisa?

Cornelio Marques, índio Warao, ficou em silencio observando os gestos de outro indígena que serrava uma tábua de madeira bem longe da canoa em que estávamos. Quando nos aproximamos ficamos sabendo que alguém da família tinha morrido. Cornelio descobriu isto apenas observando a forma incomum como aquele índio estava cortando a tábua para fazer o caixão.

Michel Foucault descobriu que, ao longo da história, a punição
sobre os corpos dos infratores foi “volatilizando-se”, pelo menos teóricamente, até virar o seqüestro da liberdade do réu, uma punição de maior “abstração”.

Norbert Elias concluiu que, a partir do século XIX, os corpos dos animais de caça foram desaparecendo das mesas e virando pedaços irreconhecíveis de carne nos pratos.


Armando Reverón, pintor venezuelano, descobriu que apertando fortemente a cintura com uma corda e tampando os ouvidos com pedaços de sabugo conseguia separar o mundo idílico do mundo volitivo antes de iniciar uma sessão de pintura.


Cinthia, que gosta de puxar os fios das meadas, falou-me nesses dias que podemos considerar os párocos das igrejas como pequenos prefeitos que, principalmente, cuidam muito bem e prestam contas do dinheiro da paroquia. Descoberta simples e misteriosa assim como são as descobertas da antropologia.


Séneca descobriu que as pessoas perdiam o tempo nas janelas procurando em qual casa o pretor tinha cravado sua lança. Desde aquela época, falar das pessoas que devem alguma coisa é um esporte humano.

Os norte americanos, sendo uma cultura de comerciantes, e por isso mesmo, descobreram, faz tempo, que devemos ter cautela com alguém que queira nos vender "alguma coisa" por isto repetem o adágio latino "caveat emptor" - cuidado com o vendedor !!!.


Abraços do Eladio e Cinthia

Imagem: arranjo Warao

3 Comments:

Anonymous Liss said...

Através da filosofia, como a entendi e como vivêncio ela no meu dia dia, percebo que a procura de tudo que é estranho e duvidoso na existência a tentência das pessoas é de excomungar determinadas atitudes pela "moral". Pelo titulo desse artigo que me inspirou e me fez refletir : de que lado voce está? Se eu vendo, eu terei que ter cuidado com o cliente...ou poderiamos recorer a outra frase em latim de Ovídio ( e não Eladio) "Nitimur in vetitum" "nós buscamos o proibido".Dessa maneira como poderiamos medir valores?
O que devemos descobrir professor?
Aliás pesquisar, é o que eu e meu companheiro de cabeceira "Nietzche" perguntamos.

3:54 PM  
Anonymous Manu said...

A maturidade da pedra
nao se distingüe pelo tamanho.
E sim, pelos graos que se
uniram a ela durante o tempo.

Abracos,
manu.

10:05 PM  
Anonymous insetoinside - butil metoxidibenzoilmetano said...

comi as entranhas de um pirata para descobrir. verdades. absurdas. criadas. inventadas. por vezes ruminadas. por vezes vomitadas. retóricas. metáforas. metonímias. pedaços mal digeridos. coco. cautela! vendedores nutricionistas espirituais personal trainner culturais. gosto das crianças. odeio adultos querendo ser crianças. interesses. inocentes? nem na infância. descobertas? cobre-se primeiro! mistérios? revelados como uma boa sacada. basta vinho. ébrios. galileu ana cecília cornelio marques michel foucault norbet elias armando reverón cinthia séneca norte americanos eladio eu!

3:01 AM  

Postar um comentário

<< Home